O medo de voar na cultura pop

Os artistas, há milênios, usam os medos e anseios de seus tempos em suas criações — e com o pânico de voar não seria diferente. O avião, desde seu advento no final do século XIX, vem tirando o sono de muita gente e inspirando os mais criativos.  A cultura pop sabe explorar bem o assunto: são muitos os filmes, músicas, seriados e desenhos animados que tocam no tema. O Rivotravel lista aqui alguns deles! 

E como começar esta matéria sem citar o clássico americano Apertem os Cintos... o Piloto Sumiu! (Airplane!, 1980)? No filme, o ex-combatente de guerra volta traumatizado de um conflito e desenvolve um medo pavoroso de voar. E é em um voo que ele tem de colocar o pânico à prova, após uma intoxicação alimentar que ataca metade das pessoas a bordo, inclusive os pilotos. Ou seja, pano para altas confusões nesse "habitué" das reprises da TV brasileira décadas atrás. Apertem os Cintos... o Piloto Sumiu! é considerada a décima comédia mais engraçada de todos os tempos pelo Instituto Americano do Filme, na frente de filmes como Harry e Sally – Feitos um para o Outro, Ghostbusters e Manhattan.

 

Cena do filme "Apertem os Cintos! O Piloto Sumiu". Aeromoça pergunta se há alguém que saiba pilotar um avião

 

Já em Turbulência 2 (Turbulence 2: Fear of Flying, 1999), vemos um grupo de pessoas com medo de voar que passaram por um programa para vencer o pânico. Para celebrar o fim do curso, pegam todos um voo para Los Angeles. Claro que dá tudo errado, com direito a muita turbulência e sequestro do voo. O filme é trash demais, mas fica aí a dica para algum momento de menor critério.

 
 Turbulência 2... Ruim? Sim. Como uma turbulência

Turbulência 2... Ruim? Sim. Como uma turbulência

 

Do trash pro "fofíneo". No curta de animação Fear of Flying (2012), um passarinho cuti-cuti tem medo de voar e vive tendo pesadelos com isso. Até que um dia ele é obrigado de voar (mas não com as próprias asas). Dá para ver online (em inglês, mas é um inglês de boa, com um conhecimento básico dá para entender).

 
 

E do "fofíneo" pro hilário. No último episódio do seriado americano Friends (1994–2004), Phoebe (Oh, Phoebe ♡) tenta dissuadir a personagem de Rachel (Oh, Rachel ♡ ♡) a voar — detalhe, a moça já está sentada no avião, aguardando a decolagem. O motivo não vou dizer aqui por razões de: SPOILER. Phoebe liga pro celular de Rachel e diz que ela não deve viajar pois tem a sensação de que há um problema na “falange esquerda” do avião. Rachel não dá bola para a amiga amalucada, mas o passageiro panicado ao lado ouve a conversa e o caos está criado. Assistam ao video a seguir, sério. Para quem não entende inglês, o diálogo é mais ou menos assim:

Rachel: “minha amiga amalucada diz que o avião está com problemas na falange esquerda”.
Passageiro (se levantando e pegando a mala): "Meu Deus, esse avião está com problemas na falange esquerda!"
Aeromoça: "Senhor, se acalme. Não existe falange."
Passageiro: "Oh, meu Deus, essa avião nem falange tem!"
(Todos abandonam às pressas o avião)
 
 

Uma das minhas cenas favoritas EVER de pânico de avião nos cinemas é a do filme Missão Madrinhas de Casamento (Bridesmaids, 2011 — tem na Netflix, pelo menos até o fechamento desta matéria; recomendo MUITO esse filme). Olha, é tão preciosa a cena que não vou falar muito, vou apenas dizer que o roteiro consegue até emplacar uma mulher colonial na asa do avião. Deixarei cair esse link aqui embaixo para que vocês vejam, com parte da cena (em inglês).  Se forem ver na Netflix, a cena começa aproximadamente no minuto 56, devidamente legendada! 

 
 

Voltando para o campo da animação, no filme Aviões (Planes, 2013) da Disney, a personagem principal, Dusty Voorasante, um avião pulverizador que trabalha em uma lavoura de milho simplesmente tem medo de altura! Em uma competição, ela tem de vencer o medo para poder ganhar do rival. 

 
 Uma história de superação para os pequenos — e adultos também, por que não?

Uma história de superação para os pequenos — e adultos também, por que não?

 

Por falar em animação, como deixar de lado os maravilhosos Os Simpsons (1989–presente)? Em um episódio (o décimo primeiro da sexta temporada), Homer entra por acaso em um bar de pilotos e, galhofeiro que é, diz ser um colega de profissão. Ele acaba tendo de provar a destreza nos ares e, surrealmente — como não poderia deixar de ser nos Simpsons — consegue pilotar um avião. Como recompensa, ganha passagens grátis. E é justamente quando vai viajar com a família que Marge, esposa de Homer, descobre ter medo de voar. Para resolver a questão, ela resolve procurar um psiquiatra (fica a dica para quem também sofre do mesmo problema, mas tem preconceito com a ideia de buscar ajuda profissional: até Marge foi em um!). Com o especialista, ela descobre que tem vários traumas ligados à aviação e que remontam à infância, como descobrir que o pai era uma… aeromoça! Os Simpsons vão sempre um passo além mesmo.

 Quem nunca, não é mesmo, Marge Simpson?

Quem nunca, não é mesmo, Marge Simpson?

Em Punho de Ferro (Iron Fist, 2017), série original da Netflix lançada há pouco tempo, o personagem principal, Danny Rand, sobrevive a um acidente aéreo em um jatinho quando era criança, mas acabou perdendo os pais na fatalidade. Em um dos capítulos, quando enfrenta uma turbulência, fica olhando para o teto do avião, por onde sua mãe foi sugada no acidente original (how nice?) e tem um ataque de pânico.  Por sorte, ele tem uma boa amiga ao lado, bem ponderada, que o acalma. 

 
 Dos quadrinhos da Marvel para as telas da Netflix. Turbulências trazem más lembranças, né, Punho de Ferro?

Dos quadrinhos da Marvel para as telas da Netflix. Turbulências trazem más lembranças, né, Punho de Ferro?

 

O ultra machão e invencível personagem Wolverine também tem medo de voar! Bem, pelo menos no filme X-men Origens: Wolverine (2009), já que essa fobia nunca ficou explícita nos quadrinhos. Os fãs têm algumas teorias, como a ligação desse medo com o pânico de se afogar já mencionado nas HQ's (como sabemos, boa parte dos voos são feitos sobre as águas) — então o herói estaria em maus lençóis caso caísse no oceano em algum acidente aéreo. 

 
 Wolverine não gosta de voar, mas o seu intérprete nos cinemas, Hugh Jackman, já disse que adora

Wolverine não gosta de voar, mas o seu intérprete nos cinemas, Hugh Jackman, já disse que adora

 

No campo da música também podemos achar vários exemplos. No clipe da música "Let it Happen" (2015), da banda australiana Tame Impala, o personagem principal tem um piripaque no aeroporto (foi de medo isso, hein, binho?) e começa a viajar em altas — sem sair do lugar — em sua experiência de quase morte. Em "Ironic", sucesso da canadense Alanis Morissette na década de 90, ela fala em um dos versos sobre um senhor que tem medo de voar e passa a vida toda em solo evitando os céus. Quando decide voar, o avião cai. E ele ainda tem tempo de perguntar: não é irônico isso? 

 
 

Na música “Lucky”, do aclamado disco OK Computer (1997), o cantor da banda inglesa Radiohead, Thom Yorke, implora para ser poupado dentro de um avião: “pull me out of the aircrash” (algo como “me tire do acidente aéreo”). O detalhe curioso é que o vocalista da banda é um panicado assumido, morre de medo de voar. Em entrevista à britânica BBC Radio 1 em 2008, Thom desabafou: "Detesto estar a bordo de um avião, eu tento não entrar em pânico o tempo inteiro. É péssimo, mas é só beijar o chão quando você chega e seguir em frente." Será que cantar sobre isso ajuda? A capa do single inclusive é um “singelo” avião caindo (que coisa ótima para quem tem medo de voar).

 
 Também queremos nos safar dos desastres aéreos, Radiohead

Também queremos nos safar dos desastres aéreos, Radiohead

 

E não podemos deixar de valorizar a prata da casa, o meu, o seu, o nosso Belchior, que faleceu em abril de 2017. O cantor eternizou o tal “foi por medo de aviããão que eu peguei pela primeira vez em sua mão”. Aliás, devo dizer que já fiz isso num voo, peguei na mão de uma estranha ao meu lado. Me ajudou. Recomendo demais. 

 
 

E aí? Vocês já viram algum desses exemplos listados? Lembram de algum outro? Conte para o Rivotravel aqui nos comentários ou em nossas redes sociais!

 
 Por hoje é só, pessoal!

Por hoje é só, pessoal!